Obra Eclipse Solar – Spray sobre tela, 30x40cm

Os dias, daqui para sempre, intensos, em outros, não consigo te ver lua.
As vezes se esconde para entrar em seu vestido de tecido fino, ajustado, azul céu – você notou?
Estão comentando que sua face irradia luz de alegria quando me vê.
Seja o que for.
Mas seu sorriso calmo, prata, me atraiu, aumentou a certeza de que será minha, agora.
Eu vejo-me em você, numa dança quente, daquelas que a pele se dilata.
Não vai resistir, seu cheiro diz que sim.
Iremos queimar nessa areia com trilha sonora natural, batendo forte nas pedras desse entardecer de Agosto.
Ao tocar para você se derreter e deslizar em ondas entre os dias longos que passam no piscar do tempo.
Nos conecta em um ângulo tântrico, sincronizado com nosso frescor de vida.
A sombra no chão da terra é testemunha.
É hoje e agora.
Seu vestido fino rasguei.
Sua pele toca-me e colore.
Ela quer – já falou que seremos um só – One Love – nessa alquimia cósmica.
Reverberante para o momento que te vejo nua, crua, aqui, para nós, no extremo calor substancial do encontro.
A leveza de suas voltas, seus giros e olhares chamam minha atenção e de todos no mundo – o horário está marcado – por medo não vai fugir, nem inventar desculpas qualquer, daquelas que nem você entende o porquê. Vai gostar e querer mais todos os dias e noites, luz, divina.
Chegada hora, a única que temos para viver, o agora, palco do espetáculo luminoso que funde nossa metafísica em múltiplos horários livres, soltos pelo ar.
Hoje será diferente, superou-se, permitiu-se e arranhou-se. Faça-me o que quiser – você sussurra com voz  suave e pela boca escorre vontade.
Não se aguenta, estamos próximos, cada segundo é um passo para dentro, e mais – mais – mais – e continua a girar o ponteiro em devaneios anti-horários.
Meu brilho é para refletir e aquecer seu Yin forte conectado ao meu forte Yang que juntos giram sem pudor num anel de raios cintilantes que atrai o essencial para viver. Dos mais improváveis meios de existir ao óbvio sentido de ser, seremos hoje uma cena quente de filme estrelado, incontrolavelmente em contatos osmóticos onde o tempo não será o dublê.
Leve-me com sua energia atraente um feixe de Sol – diga a todos que será assim para sempre –  livre a brilhar. Pois resolveu em um dia entregar-se inteiramente num eclipse celeste de caldas e lampejos. Para irradiar de emoções quem ilumina-te da ponta da orelha em palavras longas por de trás do cabelo. No pescoço. Descendo aos acesos e ardentes que entre os dentes apontam o caminho do movimento. Risca a pele de calor e suor bem no ponto, entre elas, dentro, onde floresce o Amor dos pés à cabeça.
Será refletido ao mundo nosso presente.
Não se pode esconder Lua, os sentimentos não se pode.
Pérola, Doce – Bom Dia Noite – Boa Noite Dia.
Estamos aqui, juntos e quentes.

————————————————————————————————————————–

21 de agosto de 2017

Deixe uma resposta